Tipos de Cirurgias - Clínica Realize

Tipos de Cirurgias

Sobre

Técnicas Cirúrgicas que podem ser realizadas:


1. Bypass gástrico com desvio intestinal (Y-de-Roux – Técnica de Fobi-Capella)


Esta técnica é a mais utilizada no Brasil, devido à sua segurança e eficácia em resultados em longo prazo.

Normalmente, o paciente que se submete à essa técnica cirúrgica perde em torno de 70-80% do seu excesso de peso em 1 ano.

 

Este é um procedimento misto, ou seja, possui duas características importantes para a perda de peso:

- Componente restritivo, que é a redução do tamanho do estômago a um volume de 20 a 50ml por meio de grampeamento.

- Componente disabsortivo, que é caracterizado pelo desvio intestinal (Y-de-Roux) que promove o aumento dos hormônios que dão saciedade e diminuem a fome.


Dessa forma, esses dois componentes juntos levam à menor ingestão de alimentos e à saciedade precoce, proporcionando emagrecimento e controle de diversas comorbidades, como a hipertensão arterial e o diabetes, por exemplo.


2. Banda gástrica ajustável


A banda gástrica representa em torno de 5% dos procedimentos realizados no Brasil.

Não promove sensação de saciedade via hormônios, mas promove perda de peso em torno de 20% do peso inicial, ajudando no controle do diabetes também.

É instalado um anel de silicone inflável ao redor do estômago, como se fosse uma gravata, que o aperta, controlando assim o esvaziamento gástrico.


3. Gastrectomia vertical


Nesta técnica cirúrgica o estômago é grampeado em um formato de tubo e o volume fica entre 80ml e 100ml.

Esta técnica também promove perda de peso comparável ao bypass gástrico, porém é um procedimento relativamente novo.

Apresenta bons resultados em relação ao controle da hipertensão arterial e da dislipidemia (colesterol e triglicérides).


4. Duodenal Switch


Associa a gastrectomia vertical e o desvio intestinal, onde 85% do estômago é retirado, mantendo a anatomia básica do órgão e sua fisiologia. O desvio intestinal reduz a absorção dos nutrientes, levando ao emagrecimento. A técnica corresponde a 5% dos procedimentos e leva à perda de 40% a 50% do peso inicial.